sábado, 26 de abril de 2008

NOVA AVALIAÇÃO.

POR UMA NOVA AVALIAÇÃO.


Luciane Aporta
Habilitada em Artes e Ms em Educação
Diretora CEFAPRO -Rondonópolis/MT
e-mail:
luciane.aporta@seduc.mt.gov.br


O Diálogo de hoje discute a formação continuada de professores no cotidiano da escola, especificando o papel do diretor nesse processo. Procuramos contextualizar a questão da formação do educador em serviço, no panorama mais amplo da democratização do ensino. A questão da competência docente é abordada como mediação importante no processo de ensino e aprendizagem, evidenciando o descompasso entre a formação do profissional e as exigências do mundo moderno.
Esta realidade, abre um espaço para algo mais amplo, que seria uma Política para a Formação do Educador em Serviço, traduzida em programas, Projetos e ações diversificados, atendendo aos anseios dos educadores escolares. De forma provocativa e inovadora, entre outras idéias, a de que também os professores - e não somente os alunos - devem ter sua atuação pautada por competências e serem avaliados com base nelas. O desenvolvimento de Programa de Formação Continuada é um desafio a postura do professor/educador, esse momento de reflexão da sua prática pedagógica envolve um currículo motivador, respeitando as diferenças, elaborado em parceira com os sujeitos do processo de conhecimento (alunos/professores/equipe gestora) e ensino/aprendizagem. Segundo Freire & Shon (1986), o educador faz com os seus alunos e não faz para os alunos (o planejamento). Esse processo de Formação o professor/educador é desafiado pelos avanços e a integração das tecnologias e prática pedagógica, que envolve um ambiente de aprendizagem onde os professores conheçam os diferentes conceitos e significados do termo tecnologia, para o desenvolvimento da humanidade.
O desenvolvimento dos Projetos para formação proporciona oportunidades para interagir as tecnologias na escola, por meio da televisão, vídeo, giz, o livro didático, o papel, a caneta, o lápis, enfim o sentido mais amplo da palavra tecnologia, contribuindo para leitura do uso das TICs que transformam a leitura e a escrita, descreve idéias, trocam informações melhora as atividades pedagógica, estabelece uma articulação entre o ensino e a pesquisa integrando os espaços que a escola oferece para os Formadores/educadores para buscar o conhecimento e as ferramentas pedagógica empregadas para Formação Continuada e o processo de ensino-aprendizagem. Esse cenário de Formação é trilhado por muitos professores/pesquisadores que por meio de suas pesquisas realizadas em consonância com a procura por um Projeto de Formação contribui nos conceitos e na interpretação que os professores/educadores vem traçando nas horas de estudos e reflexão da sua prática.
Neste contexto estamos dispostos a colaborar e fomentar as discussões em relação a prática da Formação Continuada, contribuindo com os grupos de estudos nas discussões para implementação desta Formação.

Nenhum comentário: