sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Um pensamento geográfico

A Tribuna – Mato Grosso

Publicado em 09 de fevereiro de 2010 | Fonte: Wilson José


Um pensamento geográfico

Um novo ano letivo começa e os desafios que nos são colocados pelo mundo globalizado, nos impõem a cada dia novas tarefas e novos caminhos a serem trilhados na busca dos conhecimentos que nos auxiliaram na formação de um ser humano mais cidadão. Assim, o ensino de Geografia têm que ser visto como parte dos instrumentos que podem contribuir para a qualificação dos alunos, para as práticas sociais em um espaço global e complexo, pois o espaço vivido atualmente extrapola o lugar de convívio imediato e torna se um espaço fluído, sem limites definidos, sem fronteiras e de difícil compreensão. Instrumentalizar o cidadão para compreender este espaço como hoje está produzido é também uma tarefa da escola e de uma forma particular do ensino de Geografia.
Para Vesentine, (2002:24), o educador deve estar preocupado com a conquista da cidadania e contribuir com os crescimentos intelectuais, cognitivos e afetivos do educando na formação criativa do senso crítico. E esta nova metodologia de trabalho requer muito estudo, Kaercher, (2002:228) diz que “Não adianta se iludir, achando que dá para ser um bom professor com pouca leitura, pouca bibliografia e estudando os assuntos em cima da hora”.
Pensar essa realidade e propor soluções para a construção de uma sociedade mais justa faz parte dos estudos das Ciências Sociais e dentro dela a Geografia, nesta direção Cavalcante (2003:44) nos diz que “[...] o conhecimento geográfico é, pois, indispensável a formação de indivíduos participantes da vida social a medida que propicia o entendimento do espaço geográfico e do papel desse espaço nas praticas sociais”.
Então, podemos afirmar que o professor de Geografia nessa complexa organização espacial precisa saber interpretar o espaço geográfico e chegar a síntese, propiciando condições necessárias ao entendimento da Geografia como uma ciência que estuda o espaço que o homem constrói ao longo se sua história. Assim, o ensino de Geografia tem como função contribuir para a formação da cidadania através das práticas de construção e reconstrução de conhecimentos, valores, habilidades que propicie aos estudantes a compreensão do mundo em que vivem e atuam.
Nesta perspectiva, não só o ensino de Geografia se faz importante por si só, mas é preciso um saber histórico, filosófico e sociológico que nos possibilitará entender este espaço cada vez mais complexo. Só de posse destes conhecimentos é possível ser um bom aluno de Língua Portuguesa e de Matemática disciplinas tão valorizados pela nossa cultura educacional. O mundo contemporâneo nos exige cada vez mais um saber universal e, para tal, precisamos ultrapassar a barreira da reprodução dos conhecimentos já cristalizados e de memorização de nomes de acidentes geográficos, lugares e paisagens para passar a construir um novo saber e uma nova forma de ensinar que tenha significado para a prática cotidiana.
Ainda há muitos de nossos colegas professores que buscam por receitas prontas de aulas perfeitas em que todos aprendam e se comportem adequadamente, isso dentro do ponto de vista da cultura hierarquizada, machista e capitalista que temos, no entanto, isso não é mais possível, temos que aprender juntos no cotidiano escolar, buscando novas metodologias e nova proposta de se construir um novo saber em cada turma e com cada aluno que faz parte de nossa atividades diária.
Só assim conquistaremos o respeito merecido e a valorização tão desejada como profissionais que somos. Bom ano letivo a todos e iluminado de novos conhecimentos e de utilidade para a construção de uma sociedade mais justa e fraterna.

(*) Wilson José Soares é doutorando em Geografia na UNESP Rio Claro/SP

e Professor Formador do CEFAPRO de Rondonópolis/MT

e da E.M. Firmício Alves Barreto

Um comentário:

lilane disse...

Parabéns
Cada vez mais admiro vc nego.
Só não da pra aguentar esse seu "são paulo"
Mas... a forma como vc acredita na educação e promove condiçoes de reflexões sobre o pensar geográfico rsrsrsrs, e faz respeitá-lo a cada dia
beijos
lili